domingo, 30 de maio de 2010

ARISTÓTELES e uma visão geral de sua biografia e pensamento


Counter
Aristóteles
Biografia deste importante filósofo grego, ele sistematizou a produção filosófica de seu tempo...
_________________________
Aristóteles: um dos maiores filósofos de todos os tempos


O Filósofo grego Aristóteles nasceu em 384 a.C. e morreu em 322 a.C. Seus pensamentos filosóficos e idéias sobre a humanidade tem influências significativas na educação e no pensamento ocidental contemporâneo. Aristóteles é considerado o criador do pensamento lógico. Suas obras influenciaram também na teologia medieval da cristandade.



Aristóteles foi viver em Atenas aos 17 anos, onde conheceu Platão, tornando seu discípulo. Passou o ano de 343 a.C. como preceptor do imperador Alexandre, o Grande, da Macedônia. Fundou em Atenas, no ano de 335 a.C, a escola Liceu, voltada para o estudo das ciências naturais. Seus estudos filosóficos baseavam-se em experimentações para comprovar fenômenos da natureza.



O filósofo valorizava a inteligência humana, única forma de alcançar a verdade. Fez escola e seus pensamentos foram seguidos e propagados pelos discípulos. Pensou e escreveu sobre diversas áreas do conhecimento: política, lógica, moral, ética, teologia, pedagogia, metafísica, didática, poética, retórica, física, antropologia, psicologia e biologia. Publicou muitas obras de cunho didático, principalmente para o público geral. Valorizava a educação e a considerava uma das formas crescimento intelectual e humano. Sua grande obra é o livro Organon, que reúne grande parte de seus pensamentos.



Pensamento de Aristóteles sobre a educação:
"A educação tem raízes amargas, mas os frutos são doces". Aristóteles (D.L. 5, 18).



Frases de Aristóteles



"O verdadeiro discípulo é aquele que consegue superar o mestre."



"A principal qualidade do estilo é a clareza."



"O homem que é prudente não diz tudo quanto pensa, mas pensa tudo quanto diz."



"O homem livre é senhor de sua vontade e somente escravo de sua própria consciência."



"Devemos tratar nossos amigos como queremos que eles nos tratem."



"O verdadeiro sábio procura a ausência de dor, e não o prazer".

Nota Importante: Um filósofo precisa ser analisado sempre a partir do cuidado pessoal, de saber contextualizar sua realidade histórica. Todo filósofo é fruto de seu tempo. É preciso saber dialogar com o tempo e extrair aquilo que foi produzido pelo filósofo, ou seja, aqueles pensamentos que transcendem seu tempo. É claro que muito daquela estrutura de pensamento platônica, por exemplo, não tem serventia pra muita coisa, assim também muito da estrutura do pensamento aristotélica, principalmente suas opiniões pessoais sobre escravidão, papel da mulher, etc. A democracia grega foi seletiva/elitista e é claro que essa adjetivação negativa tem que ser combatida, pois nos dias de hoje é anti-ética tanto quanto o processo de alienação imposto pela mesma elite perpetuada no tempo. O homem hoje precisa realizar seu potencial de cidadão frente a todas as formas de exploração e violência. É preciso usar o diferencial que possui, ou seja, a faculdade da Razão. Não dá para continuar sendo presa fácil desta elite capitalista/liberal/neo-liberal abestalhada e nem tampouco desta hoste de padres, pastores, e outros pseudos-líderes religiosos, que em nome de Deus (mas na verdade, em nome do dinheiro e do capital) solidificam um estado de alienação abominável, cometendo o maior pecado que um ser humano pode praticar que é, o de impedir seus semelhantes de conquistarem a emancipação plena. O Criador, conforme narra o próprio livro sagrado judeu-cristão, engendrou-nos neste mundo = Livres e com o peso da Responsabilidade. Para Cristo os “filhos da Luz” precisam ser espertos, usar a Razão para perceberem que por trás de aparentes ovelhas há verdadeiros lobos vorazes – verdadeira metáfora-alegoria que poderia muito bem ser aplicada à todas as formas de sustentação do processo de alienação, alimentadas pelos “Ricos” de hoje. Portanto, revisemos alguns fatores históricos relacionados à Grécia antiga para mais adiante adentrarmos um pouco mais no campo do pensamento de Aristóteles quanto a ação ética e política.
O EXPLENDOR DA CIVILIZAÇÃO GREGA.

De onde surgem os Gregos?1º Jônios ou Arqueus (vindos do norte), século XVIII a.C.
2º Dórios: século XII a.C.
No século IX, período de Homero, a Grécia estava sob o domínio de uma monarquia patriarcal.
No século VII a.C, se dá a formação das cidades Gregas.
Os Gregos substituem os fenícios no comércio do Mediterrâneo Oriental.
Intensificação da agricultura.

Períodos da história grega1550 a 1100 a.C. Período Micênico
1100 a 750 a.C. Idade das Trevas
750 a 480 a.C. Período Arcaico
480 a 320 a.C. Período Clássico
320 a 30 a.C. Período Helenístico
30 a.C. a 529 d.C. Período Greco-Romano
Grécia - Períodos importantes
§Idade das trevas (Grécia antiga) século XIII, 1200 a.C.
§Não há escrita, desaparece a vida econômica e política.
§Tempos Homéricos (séc. XII ao séc. VII a.C.)
1.Homero: narra a Guerra entre Agamedon, rei de Micenas, contra os habitantes de Ilion (tróia), obra Ilíada, ver também a Odisséia (narra as viagens de Ulisses).
2.Tempo caracterizado pelo poder da aristocracia guerreira.
3. Crença nos mitos (os deuses interferem nas ações e nas leis humanas = politeístas antropomórfica). Os homens gregos acreditavam que as divindades interferiam nos acontecimentos diários de suas vidas e de tudo que acontecia. Os oráculos cumpriam funções importantes na sociedade grega na medida em que os deuses eram consultados por seus intermédios.
Período Arcaico (séc. VII ao séc. VI a.C.).1.Civilização clássica – aparecimento da pólis (cidade-estado) o milagre grego;
2.Passagem do mundo rural, da aristocracia (donos da terra), para o mundo urbano;
3.Surgimento da escrita, da moeda, das leis escritas, que culminam no aparecimento da filosofia (racionalidade), desligada do mito (tutela divina);
4.Atenas é a principal cidade-estado da Grécia: aparecem os conceitos de cidadania e democracia (embora podendo participar apenas os homens livres), com apogeu no séc. V desde a época de Péricles até Alexandre, o Grande;

A bacia mediterrânea. Na parte oriental, situam-se a península balcânica e o Mar Egeu. O Mar Mediterrâneo interligava a península balcânica, o Oriente Médio, o norte da África e as terras a oeste da península itálica. Antes de -2000, navegava-se quase que só no Mediterrâneo Oriental; de -1000 em diante, no entanto, com o aumento dos contatos comerciais, o Mediterrâneo inteiro fervilhava...
A GRÉCIA E A POLÍTICAPólis do Grego = cidade, cidadão, cidadania;
TA POLÍTIKA = negócios públicos dirigidos pelo cidadão; costume, leis erário público; organização da defesa e da guerra; administração dos serviços públicos (ruas, estradas, portos, construção de templos e fortificações, obras de irrigação).
POLIS (grego)
CIVITAS (latim) = ESTADO (moderno)
TA POLÍTIKA (grego) = RES PUBLICA(latim)


IMPORTÂNCIA DOS GREGOS
"O Século XX com todos os seus progressos técnico-científicos deve curvar-se com humildade ante o esplender da civilização da Grécia Antiga. Esta não conheceu a estonteante velocidade da era dos aviões a jato e dos satélites artificiais. Não conheceu o segredo da constituição e da desintegração do átomo. Mas seus pensadores alcançaram vôos intelectuais que foram muito além das regiões atingidas pelas naves espaciais e penetraram mais fundo que a natureza constituitiva da matéria. Ultrapassaram os limites físicos do Universo e atingiram o mundo só acessível ao raciocínio puro onde se encontra a resposta sobre a razão última de ser de todas as coisas” Mário Curtis Giordani/1972

OS GREGOS:§ Foram os precursores da poesia épica, da história, do drama, da filosofia (da metafísica até a economia), da medicina e da política: o que os antecede não é política (em oposição a teocracia e o despotismo oriental). A política é entendida como “vida boa” (como racional feliz e justo próprio dos homens livres).
§Formas de governo: Oligarquia, Plutocracia, Democracia e Tirania.

Quem era o cidadão?
Apesar da cidadania estar restrita, a Democracia Grega foi a mais perfeita forma de governo criada e vivenciada na História da Humanidade e na Democracia Direta da Grécia se fundamenta hoje a nossa Democracia Representativa – que possibilitando a todos o exercício da cidadania tem o desafio agora de educando seus cidadão ao uso correto da razão, conquistar a emancipação política-Era o homem, o oligarca, nascido na Grécia;
-Apenas 10% da população;
-Detinha o poder racional;
-Participava da Academia;
-Isonomia: Igualdade perante a lei;
-Isegoria: direito de expor e discutir em público o que a cidade deve ou não realizar;

§O homem participava das decisões políticas (do interesse da polis), negócios públicos (costumes leis, erários públicos, organização da defesa e da guerra, etc), administração dos serviços públicos (abertura de estradas e portos, construções de templos e fortificações, obras de irrigação), atividades econômicas das cidades (moeda, impostos e tributos, tratados comerciais, etc);
§Os homens também tinham acesso direto com a literatura, a política, a educação (Paidéia), a ciência, a filosofia, a dança, os cantos, o teatro na acrópole (tragédia e comédia), jogos olímpicos, a música, a poesia, a arquitetura, a escultura (essencialmente no período arcaico e clássico);
§Mulher: Instrumentalizada, servia para a procriação, não tomava parte nos assuntos da polis, era equiparada aos escravos, dedicada a função corporal.
§Filho: O filho homem era educado para se tornar cidadão, a filha mulher seguiria os passos da mãe.
§ Escravo: Sustentava e mantinha os cidadãos; Não possuía direito civil ou político; Era maioria.
§ Bárbaro (estrangeiros): Não tinham acesso ao culto, os deuses não os protegiam, nem mesmo podiam invoca-los; O túmulo do estrangeiro não era sagrado; Não era considerado humano.
A POPULAÇÃO§A polis ideal para Aristóteles era a pequena proporção tanto de território como de população
§A população ateniense, segundo Finley (1981, p.20), durante a guerra do Peloponeso em 431, era da ordem de 250 mil a 257 mil habitantes, contando com homens livres, escravos, mulheres, crianças;
§Atenas tinha de 30 a 40 cidadãos para 80 a 100 escravos (Perry Anderson);
§250 mil pessoas em 2600 km2 (Kitto);
§500 mil pessoas entre cidadãos livres + metecos (estrangeiros) + escravos: 300 mil escravos e 50 mil estrangeiros, 150 mil cidadãos (Aranha e Martins);
§20% cidadãos – 80% escravos (Aquino);
§80 mil escravos, 40 mil cidadãos (Barquer).



PRINCIPAIS CIDADES-ESTADOS:
§Atenas
§Esparta
§Siracusa
§Corcira
§Agragas (Agrimento) na Cecília
§Atica, Argos, Tebas, Mileto e Corinto.

PARTHENONSímbolo do poder ateniense no fim do século V.O parthenon, um dos templos da acrópole de Atenas. Ictinos e Calícrates (arquitetos); Fídias (diretor da obra). Data: -447/-433.


LEGISLADORES, GOVERNANTES E ESTADISTAS:
Drácon: em Atenas, estabeleceu o código penal;
Sólon: completou o código penal de Drácon, criando o civil e político. Organizaram a coletividade grega. Quando a aristocracia assume a hegemonia política, a teocracia deixa de ter influência.
§Clístenes: Foi fundador da democracia ateniense. Introduz a execução dos condenados à morte com ingestão de cicuta, veneno mortal do qual Sócrates foi vítima. E a pena do Ostracismo: envio do cidadão para o exílio, por dez anos (cassação dos direitos políticos daqueles que ameaçassem a democracia). No seu governo Atenas torna-se a maior potência da Grécia entre os anos de 490 a 470 a.C.

LEGISLADORES, GOVERNANTES E ESTADISTAS:Pisístrato: foi um tirano.
Péricles: Principal representante da democracia grega. Governou por trinta anos, dirigente de Atenas no ano de 432 a.C.
DRAMATURGOS:
Ésquilo foi um dos mais importantes poetas gregos. Mestre supremo da exposição trágica. O destino do homem foi o principal tema de sua tragédia.
Sófocles:
Eurípides:
Aristófanes:
Meneandro:

OS GREGOS ANTIGOS: COMO SER UM CIDADÃOA política para os gregos era uma maneira de pensar, sentir e relacionar-se com os outros;
§ Os gregos obedeciam às leis da sua polis. A própria identidade dos gregos estava ligada a polis. Sendo que o pior castigo para o cidadão grego era o ostracismo;
§ Os gregos, criadores da literatura e da política, não consideravam o despotismo oriental como política;
§ As leis e políticas das cidades provinha das discussões entre os cidadãos (os iguais) na ágora (praça pública = arena para debates políticos).
§Os cidadãos eram iguais = isonomia
§Debates públicos = isegoria
§Igualdade política = isocracia.


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...