RECOMENDE O BLOG FILOPARANAVAI PARA SEUS AMIGOS NO FACEBOOK

    sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

    FILOSOFIA POLÍTICA e REALIDADE: DILMA, primeira Mulher PRESIDENTA na História do BRASIL!

    Counter








    Eu não poderia deixar de registrar aqui a boa notícia divulgada há pouco pelos meios de comunicação de nosso país, a boa avaliação de nossa querida presidenta DILMA. Um ano foi suficiente para Dilma fazer uma profunda mudança em relação ao preconceito de muitos brasileiros e brasileiras contra a mulher.

    Dilma demonstrou que só não pode governar nosso país, mas que pode BEM governar para todos e todas. Depois de 500 anos governados pela elite econômica e política egocêntrica deste país, o torneiro mecânico Lula e a mulher Dilma nos possibiltaram delinear novos paradigmas para a DEMOCRACIA brasileira que sai muito mais fortalecida neste final de 2011.


    O sucesso do governo Dilma é o sucesso de todos os brasileiros. Poderia ter sido uma catástrofe o governo de Lula e de Dilma, também. Mas não foi contemplada esta expectativa da elite branca rica deste país, para o bem de todos nós trabalhadores. Brasil cada vez melhor com a FORÇA DO POVO...

    Um 2012 melhor ainda é o que desejamos para todos os brasileiros e brasileiras. Que em nossas eleições municipais saibamos mudar para melhor e votar em verdadeiros políticos comprometidos com as causas do povo e não dos ricos.

    Nosso Congresso infelizmente ainda está habitado por um grande número de deputados e senadores comprometidos apenas com seus bolsos e com os interesses das elites econômicas. O que não fazem é justamente nos representar. Precisamos mudar o congresso também escolhendo melhor nossos representantes, mas acima de tudo acompanhando seus mandatos, cobrando, propondo, etc...



    Pesquisa
    Avaliação positiva do governo Dilma aumenta, mostra CNI/Ibope

    Agência Brasil/Publicado em Filoparanavaí 21h30
    16 de dezembro de 2011 (sexta-feira)

    O percentual de entrevistados que avaliam o governo Dilma Rousseff como ótimo ou bom aumentou de 51%, em setembro, para 56%, em dezembro – mesmo índice registrado em março. Para 32%, a gestão atual é regular, ante 34%, e 9% a consideram ruim ou péssima, ante 11%. Os dados fazem parte da pesquisa encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) ao Ibope, divulgada nesta sexta-feira (16).

    O levantamento indica que as denúncias de corrupção envolvendo ministros do governo não prejudicaram a avaliação da população. De acordo com a pesquisa, 28% dos entrevistados se lembram de alguma notícia sobre corrupção na atual gestão.

    As expectativas positivas (ótima ou boa) em relação ao resto do mandato também melhoraram, de 56%, em setembro, para 59%, em dezembro. O índice dos que acreditam que o restante do governo será regular diminuiu de 26% para 24% e o dos que esperam que será ruim ou péssimo caiu de 11% para 10%.

    Segundo a pesquisa, 72% da população aprovam a maneira de Dilma governar, praticamente o mesmo índice registrado em setembro (71%) e 21% a desaprovam. Os demais não responderam ou não souberam responder.

    O levantamento aponta que 68% disseram que confiam na presidenta Dilma e que 26% não confiam, os mesmos índices verificados na pesquisa anterior.

    O percentual de entrevistados que consideram o governo Dilma melhor do que o do seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva, caiu de 15%, em setembro, para 12% em dezembro. Para 57%, o governo é igual ao de Lula, ante 55%, e 28% o consideram pior, ante 26%.

    A pesquisa foi feita entre os dias 2 e 5 de dezembro, com 2.002 entrevistados em 142 municípios. A margem de erro é 2 pontos percentuais para mais ou para menos.




    VALE A PENA RECORDAR: Manchetes Internacionais
    Clarín - Argentina

    Dilma obtuvo un contundente triunfo y es la nueva presidenta de Brasil
    Dilma Rousseff, de 62 años y candidata de Lula da Silva, ganó el balotaje contra José Serra y se convirtió así en la primera mujer que accederá a la Presidencia de Brasil, según datos del Tribunal Superior Electoral.

    El País - Espanha
    Rousseff, primera mujer que logra la presidencia de Brasil
    La heredera política de Lula ha ganado las elecciones en Brasil, según ha certificado el Tribunal Electoral. Al 98% escrutado obtiene casi el 56% de los votos, frente al 44% de su rival, José Serra.- Rousseff afronta ahora a una tarea formidable en uno de los países que mejor representa la emergencia de las nuevas potencias mundiales.

    The Independent - Inglaterra
    Brazilians elect first female president
    Dilma Rousseff, a former leftist guerrilla turned civil servant, was yesterday elected Brazil's first female head of state. She was declared the winner in a statement by the Supreme Electoral Court which said that, with 99 per cent of the votes counted, she had 55.6 per cent of the ballot. Jose Serra, her centrist rival, had 44.4 per cent. As her triumph was confirmed, the new president-elect said: "I'm very happy. I want to thank all Brazilians for this moment and I promise to honour the trust they have shown me."

    Le Monde - França



    Brésil: Dilma Rousseff "dame de fer" donnée gagnante à la présidentielle
    L'héritière politique de Lula, président sortant qui bénéficie d'une popularité record, était donnée gagnante par tous les sondages depuis le premier tour. Cette survivante du cancer âgée de 62 ans a pu miser dans sa campagne sur le bilan économique des années Lula, avec une croissance spectaculaire qui a permis à des millions de Brésiliens de sortir de la pauvreté. Dénuée de charisme mais à la réputation de "dame de fer" quand elle était au gouvernement, Dilma Rousseff a été emprisonnée et torturée au début des années 70 en combattant la dictature militaire. Quasi inconnue il y a encore quelques mois, cette technocrate doit son ascension au soutien actif du président sortant. Samedi, Rousseff avait assuré que, si elle était élue, elle maintiendrait une relation "intime et forte" avec son mentor. Dilma Rousseff ne devrait pas rompre avec la politique menée sous Lula, entre ouverture au libéralisme et aides sociales massives. Elle a par ailleurs exclu d'imposer une rigueur nouvelle et de limiter les dépenses publiques, qui ont, sous l'actuel gouvernement, dépassé les recettes fiscales.


    A vitória de DILMA ROUSSEFF é a vitória das MULHERES, É a vitória de um Projeto de Governo voltado para o social, em que as pessoas e o meio ambiente são as coisas mais importantes. É a vitória de um Projeto de Governo que trata o Brasil, em sua vasta área geográfica, com o mesmo respeito equitativo merecido. É a vitória da verdade contra a mentira. É a vitória do POVO contra os desejos da Elite Podre deste país - preconceituosa e egoísta - que ao lado da campanha oficial "desconstrutiva" da direitona; utiliizou-se de uma campanha paralela nos porões da clandestinidade (difamatória) através de um movimento incessante de boatarias e, o que é mais deprimente, com o apoio de setores das igrejas cristãs .É a vitória da democracia da informação que superou a Globo, a Veja, A Folha e outras mídias brasileiras, concentradas nas mãos de uma dúzia de famílias, que não ésão mais do que disseminadoras da ideologia dominate. É a vitória da INTERNET na democratização da informação e do conhecimento! É a vitória de todos nós, brasileiros e brasileiras. Parabéns, DILMA!!!
    1ª PRESIDENTA DO BRASIL


    Biografia completa de Dilma:
    Dilma Rousseff tem 62 anos, é mineira, filha do imigrante Pedro Rousseff, búlgaro naturalizado brasileiro, e da professora Dilma Jane Silva.

    Aluna da escola pública (escola estadual Milton Campos em Minas Gerais), Dilma conseguiu ingressar na Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade Federal de Minas Gerais, e, no início dos anos sessenta, tornou-se uma grande militante do movimento estudantil combatendo a ditadura militar no país.

    Dilma ingressou em 1967 na faculdade de Ciências Econômicas da UFMG. Tornado-se economista, mestre em teoria econômica pela Unicamp e doutoranda em economia monetária e financeira pela mesma universidade.

    Em 1973, Dilma Rousseff retomou o curso de Economia na UFRGS, no Rio Grande do Sul, onde estava preso seu segundo marido, Carlos Araújo, por também combater a ditadura militar. Ingressou, junto com o marido, no PDT e recebeu um cargo de estagiária na Fundação de Economia e Estatística, em 1977.

    Em 1985, Dilma assumiu a Secretaria Municipal da Fazenda, em Porto Alegre, no governo do pedetista Alceu Collares, que classificou a gestão “como exemplo de competência e transparência”.Dilma saiu da Secretaria da Fazenda de Porto Alegre em 1988, quando se afastou para se dedicar à campanha de Carlos Araújo(um dos fundadores do PDT ao lado de Leonel Brizola) à prefeitura de Porto Alegre.

    Em 1989, Dilma foi nomeada Diretora-Geral da Câmara de Vereadores de Porto Alegre, saindo de lá para ser presidente da Fundação de Economia e Estatística, no governo de Alceu Collares.

    Em 1995, Dilma Rousseff voltou para a FEE, mas como funcionária, já que o PDT havia perdido a eleição. Ali editou uma revista de indicadores econômica.

    Em 1998, Dilma retornou à Secretaria de Minas e Energia, no governo petista de Olívio Dutra, eleito governador gaúcho.

    Em 2002, Dilma foi nomeada ministra das Minas e Energia do governo Lula, um ministério que cuida de questões relevantes para o país como o petróleo, o gás, a energia elétrica e as energias renováveis.

    Em junho de 2005, Dilma assumiu o ministério da Casa Civil quando coube a ela tarefa de comandar o principal programa do segundo mandato de Lula, o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento).

    Candidatou-se à vaga de presidente e foi escolhida por unânimidade dentro do Partido dos Trabalhadores. No primeiro turno das eleições de 2010, em 03 de outubro, foi a mais votada, *DILMA ROUSSEFF (PT) – 47.649.079 (46,91%); ela foi eleita, no dia 31 de outubro de 2010, com 56,05% dos votos válidos, no segundo turno e, torna-se a 1ª MULHER presidente de nossa história.




    por Lucio Lopes, publicado às 12:03 30.10.2010
    atualizado em filoparanavai às 19:02 16.12.2011

    Sou de uma geração de sonhos...
    Homem do tempo, de uma juventude que não apenas sonhava, mas sobretudo, que lutava...
    Não eram sonhos egoístas como os da classe média de hoje;
    Eram sonhos coletivos, onde a exclusão não tinha lugar e sim, apenas a utopia do todos têm os mesmos direitos, justiça e equidade devem ser expressões do real e não apenas das teorias ideológicas...

    Se eu nascesse na década de 50, com certeza estaria entre os presos, torturados e/ou exilados do período de exceção vigente no regime ditatorial pós-64.
    Eu era criança e vi os tanques nas ruas...
    Eu cresci ouvindo: “Brasil, ame-o ou deixe-o!”...
    “Religião e política não se discute!”...

    Eu cresci em meio à pobreza...
    Vi meu pai se abster de carne para que seus filhos comessem...
    Iogurte e outras guloseimas, naquele tempo, eram apenas um sonho de consumo...
    Eu vi o dinheiro valer 10 de manhã e 7 na tarde do mesmo dia...
    Eu convivi com repreensões, constantes, de meus professores, só porque eu questionava,
    Perguntava: “Por que tudo tem que ser assim?”
    Aprendi desde cedo o valor da democracia e da cidadania...


    Vieram as lutas populares pelo retorno da democracia, as passeatas, as manifestações públicas e eu lá, gritando: “Volta mãe democracia!”...
    Eu tava lá, era um dos que gritavam - nosso grito foi ouvido;
    Ela, a DEMOCRACIA, voltou...
    Eu vi o presidente que COLLOria os desejos da elite podre deste país ser eleito e,
    Desbancar o nosso sonho de um operário na presidência.
    Mas também vi e participei da queda do presidente - eleito com o apoio da elite podre - preconceituosa, excludente e egoísta;

    Eu vi Collor sair pelas portas dos fundos, presidente tão podre...
    Quanto a elite manipuladora que o elegeu, utilizando-se da TV Globo e de todo o aparato ideológico dominante para manter parcela da população sequestrada na alienação.

    Mas, vi também o sociólogo traidor de suas próprias teorias ser eleito presidente; Apoiado pela mesma elite podre que esteve com o collorido e, mais uma vez desbancou o sonho em torno do “torneiro mecânico”.
    Sempre acreditei e continuo a acreditar que o pobre só se emancipará um dia se for capaz de se autolibertar, ou seja, somente o pobre pode ajudar o pobre a sair de sua situação de abandono pelo Estado.

    Gritei, novamente: “Fora FMI!”, juntando minha voz a de meus amigos, jovens comunistas, na rua das Flores, próximo da praça Osório, em Curitiba;
    Mas quanto mais gritávamos, mais o FHC se comprometia com a cartilha neoliberal.

    Sucateava o patrimônio público, vendia nossas empresas em meio a negociatas que nunca foram investigadas...
    Eu vi dezenas de CPI’s propostas por parlamentares serem simplesmente arquivadas pela maioria no congresso;
    Eu vi deputados e senadores venderem seus votos ao governo para manter FHC em uma reeleição;
    Eu vi o Brasil perder sua soberania sobre nosso minério para empresas estrangeiras...
    Eu vi nossa telecomunicação ir toda para as empresas estrangeiras
    Eu vi o desemprego assombroso com arrocho salarial empobrecer ainda mais os trabalhadores
    Eu vi o mapa da fome “crônica” ser ampliado em todo o país.
    E gritei: “Todos juntos contra a fome no Brasil!”, somando-se à voz do glorioso Hebert de Sousa – o Betinho, que creio eu, já habita o coração do Criador.
    Eu vi o apagão da era FHC, eu vi a plataforma p-3 ser devorada pelo mar;
    Eu vi o abandono da saúde e da educação, o não investimento em infraestrutura que fazia com que nossas estradas, portos, aeroportos, ferrovias, ficassem jogadas à sorte maior.
    Eu vi o Brasil pelas mãos de FHC quase entrar na ALCA...
    Eu vi a Federal do Paraná ser sucateada e conviver com uma greve de meses;
    Mas eu vi também, de novo, o corajoso Lula, persistente como sempre, depois de 3 eleições, ganhar o coração do povo; e se tornar o primeiro operário presidente...

    Eu vi o Brasil extirpar o mapa da fome crônica;
    Eu vi o Brasil descobrir o pré-sal;
    Eu vi o Brasil colocar o FMI para correr daqui;
    Eu vi o emprego aumentar;
    Vi a distância injusta entre ricos e pobres diminuir;
    Eu vi o poder aquisitivo de meu povo ser recuperado e iogurte deixar de ser um sonho;
    Para ir à minha mesa e a mesa de pobres como eu...
    Eu vi o Brasil ser respeitado lá fora como uma superpotência emergente;
    Eu vi a corrupção ser combatida: vi prefeito, governador, juiz e outros irem pra cadeia...
    Vi as conquistas sociais para corrigir as discriminações:
    As mulheres, crianças, adolescentes e jovens, negros, índios, homossexuais, serem tratados como gente.
    Eu vi o prouni a dar chances imensas de um futuro brilhante a nossa juventude;
    O torneiro mecânico abriu as portas da universidade;
    Vi a filosofia e, a sociologia, voltar às salas de aulas pelo torneiro mecânico, depois de terem sido impedidas de retornarem no governo FHC – o sociólogo bufão vetou Lei que determinava o retorno.
    Vi e vejo que a utopia de criança está mais próxima de deixar de ser, apenas, um sonho..
    Com a FORÇA DO POVO quebramos paradigmas políticos determinantes em nossa cultura... A elite podre que promoveu o abismo entre pobres e ricos em 500 anos foi vencida nas urnas, de maneira totalmente democrática...
    Com a força do povo, Lula foi eleito presidente.
    Hoje com a FORÇA DO POVO, com as bênçãos de Deus, iremos quebrar mais outro paradigma: Uma MULHER...

    Eu sou feliz...
    Morro feliz, se hoje morresse;
    Eu acabo de ver, a primeira presidente mulher de meu país ser eleita com a FORÇA DO POVO....

    escrito por Lucio Lopes em 29.10.2010



    "O ideal político nos move para o futuro não apenas com a esperanças mas também como alimento/combustível para nossas lutas políticas visando o bem comum de toda a coletividade." Lucio Lopes



    500 anos esta noite por Pedro Tierra
    Atualizado em filoparanavai às 10:25 31.10.2010

    De onde vem essa mulher
    que bate à nossa porta 500 anos depois?
    Reconheço esse rosto estampado
    em pano e bandeiras e lhes digo:
    vem da madrugada que acendemos
    no coração da noite.

    De onde vem essa mulher
    que bate às portas do país dos patriarcas
    em nome dos que estavam famintos
    e agora têm pão e trabalho?
    Reconheço esse rosto e lhes digo:
    vem dos rios subterrâneos da esperança,
    que fecundaram o trigo e fermentaram o pão.

    De onde vem essa mulher
    que apedrejam, mas não se detém,
    protegida pelas mãos aflitas dos pobres
    que invadiram os espaços de mando?
    Reconheço esse rosto e lhes digo:
    vem do lado esquerdo do peito.

    Por minha boca de clamores e silêncios
    ecoe a voz da geração insubmissa
    para contar sob sol da praça
    aos que nasceram e aos que nascerão
    de onde vem essa mulher.
    Que rosto tem, que sonhos traz?

    Não me falte agora a palavra que retive
    ou que iludiu a fúria dos carrascos
    durante o tempo sombrio
    que nos coube combater.
    Filha do espanto e da indignação,
    filha da liberdade e da coragem,
    recortado o rosto e o riso como centelha:
    metal e flor, madeira e memória.

    No continente de esporas de prata
    e rebenque,
    o sonho dissolve a treva espessa,
    recolhe os cambaus, a brutalidade, o pelourinho,
    afasta a força que sufoca e silencia
    séculos de alcova, estupro e tirania
    e lança luz sobre o rosto dessa mulher
    que bate às portas do nosso coração.

    As mãos do metalúrgico,
    as mãos da multidão inumerável
    moldaram na doçura do barro
    e no metal oculto dos sonhos
    a vontade e a têmpera
    para disputar o país.

    Dilma se aparta da luz
    que esculpiu seu rosto
    ante os olhos da multidão
    para disputar o país,
    para governar o país.



    filoparanavai 2012

    Nenhum comentário:

    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...