http://filoparanavai.blogspot.com.br/

domingo, 30 de maio de 2010

CONHECIMENTOS GERAIS: temas variados, atualizações do mês de Maio

Counter

ELEIÇÕES 2010
NOVA PESQUISA
Pesquisa Ibope mostra Dilma e Serra empatados em 37%
Pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal "O Estado de S.Paulo". De acordo com levantamento, 8% dos entrevistados se dizem indecisos

Pesquisa Ibope de intenção de voto para presidente da República divulgada neste sábado (5) aponta Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB) empatados. Os dois têm 37% das preferências e Marina Silva (PV), 9%.

O Ibope ouviu 2.002 eleitores em 141 cidades do país entre os últimos dias 31 de maio e 3 de junho. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. Isso quer dizer que Dilma e Serra podem ter entre 35% e 39% das preferências e Marina, entre 7% e 11%. Nove por cento dos entrevistados disseram que votarão em branco, nulo ou em nenhum candidato. Os indecisos somam 8%.

No último levantamento feito pelo Ibope, em abril, José Serra tinha 40% das intenções de voto, Dilma Rousseff, 32%, e Marina Silva, 9%. Dilma foi a única candidata que apresentou crescimento.

Em fevereiro deste ano, a diferença entre os dois primeiros colocados na disputa era de 13 pontos percentuais (Serra tinha 41% e Dilma, 28%). Em março, caiu para cinco pontos (38% e 33%, respectivamente). E, em abril, voltou a subir e chegou a oito pontos (40% e 32%). Nesse mesmo período, Marina teve 10%, 8% e 9% das intenções de voto nos estudos feitos pelo Ibope.

A série histórica citada não considera na disputa o deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE), que oficializou, no fim de abril, a desistência de concorrer à Presidência.

A pesquisa é a primeira encomendada neste ano ao instituto pela TV Globo e pelo jornal “O Estado de S. Paulo”. Esse levantamento aferiu somente as intenções de voto nos três principais presidenciáveis. Nos cartões apresentados aos eleitores, não constavam os nomes de eventuais pré-candidatos cujas taxas são inferiores a 1% em outras pesquisas já divulgadas neste ano.

O prazo legal para que os partidos oficializem os candidatos em convenção começa no próximo dia 10 e termina no dia 30. Após essa data, serão conhecidos os nomes de todos os candidatos que disputarão a Presidência na eleição de outubro.

Segundo turno

O Ibope também considerou a possibilidade de segundo turno entre Serra e Dilma. O resultado é um novo empate, em 42%. Nessa situação, brancos e nulos somam 9%. Sete por cento não responderam.

Segundo os pesquisadores, a candidata do PT recebe mais votos dos eleitores de Marina Silva (40%, contra 32% que optariam pelo candidato tucano).

Entre os entrevistados que declararam que votariam branco ou nulo no primeiro turno, o percentual de quem escolheria Serra na segunda etapa é maior (17%, contra 6% para Dilma).

Rejeição

O Ibope também aferiu o grau de rejeição dos eleitores aos três principais pré-candidatos. Vinte e quatro por cento dos entrevistados disseram que não votarão em Serra; 19% em Dilma e 15% em Marina.

Os entrevistados responderam ainda questionários sobre o interesse na eleição que vai ocorrer em outubro. De acordo com o Ibope, 21% disseram que têm muito interesse, 32% têm interesse médio, 27% têm pouco interesse e 19% não têm interesse nenhum.

Avaliação do governo

De acordo com o levantamento, o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva é considerado ótimo ou bom por 75% dos entrevistados, regular por 20% e ruim ou péssimo por 5%. A nota média atribuída ao governo pelos eleitores ouvidos pelo Ibope é 7,8.
Fonte: Gazeta do Povo
A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob protocolo número 13642/2010.

Mulher é alvo do Dia Mundial sem Tabaco

A mulher é o foco deste ano da campanha do Dia Internacional sem tabaco, a ser celebrado no dia 31 de maio pela Organização Mundial da Saúde. A estratégia visa alertar para o aumento do consumo e das doenças associadas ao produto entre as mulheres. Elas representam, de acordo com dados da OMS, 20% do total 1 bilhão de consumidores do mundo.

Em 151 países onde foi feito um estudo com jovens e adolescentes ficou comprovado que as meninas fumam tanto quanto os meninos e seguem com o vício na fase adulta.

O tabaco é a causa de morte de 5 milhões de pessoas em todo o mundo. Os prejuízos estimados pela OMS devido a problemas provocados pelo produto são de 200 bilhões de dólares ao ano.

Elcio Ramalho da RFI

Existe um movimento no Cone Sul para punição de crimes durante as ditaduras na região, mas o Brasil está indo na direção contrária. (de Michele Corbi)

Direitos Humanos

Ditadura Militar

A vergonha brasileira é exposta lá fora

Democracia em troca do silêncio é covardia

Os torturadores e assassinos do Regime ditatorial continuam a viver de nossos impostos e impunes.

Crimes da ditadura brasileira são julgados na Costa Rica. Pela primeira vez o Brasil está no banco dos réus da Corte Interamericana de Direitos Humanos para responder por crimes cometidos durante a ditadura militar. O julgamento começou dia 20 de maio e aconetece em San José, na Costa Rica.

A Corte Interamericana de Direitos Humanos abriu o processo contra o Brasil por tortura, assassinato e desaparecimento de pelo menos 70 pessoas que foram capturadas pelo Exército em uma operação realizada entre 1972 e 1975 na região sul do Pará.

Na quinta-feira, foram ouvidas as testemunhas e peritos indicados pelos representantes das vítimas da Guerrilha do Araguaia. Após o fim das audiências, as partes terão mais um mês para encaminhar à Corte considerações por escrito.

A sentença pode levar até seis meses para ser conhecida, mas deve determinar entre outras medidas, uma revisão da Lei da Anistia. Michele Corbi, cientista política do Instituto de Ciências Políticas de Paris, declarou, em entrevista à repórter Ana Rita Cunha, que o Brasil está na contramão da justiça latino-americana.

fonte: RFI

Notícias/Atualizações

ELEIÇÕES 2010

La candidata de Lula sube en los sondeos y ya la ven ganadora .
Repercussão Internacional - Na Argentina / Clarín

La candidata oficialista Dilma Rousseff, una desconocida hasta inicios de este año, acaba de empardar al favorito: el ex gobernador de San Pablo José Serra. La última encuesta realizada por la consultora Datafolha revela que la mujer elegida por Lula da Silva para sucederlo subió 7 puntos en un mes en las preferencias del electorado, mientras que su contendiente cayó 5. Así, por primera vez desde el lanzamiento semioficial de las campañas, Dilma y Serra comparten las mismas intenciones de voto: 37%.

Otro dato llamativo fue la inversión en los niveles del rechazo que cada uno causa en el electorado. Dilma cayó a 20% y Serra subió a 27%. En ese escenario, la candidata oficialista sería presidenta electa en la segunda vuelta si los comicios se hicieran en este momento. Con 46% de los votos supera a Serra (45%).

Esta consulta realizada entre 2.200 brasileños de todo el país acompaña la tendencia de otras dos que se habían difundido a mediados de la semana: una de la empresa Sensus y otra de Vox Populi. Estas dos últimas daban a Dilma por encima del candidato opositor. Para el responsable de la encuesta de Datafola, Mauro Paulino, la clave del ascenso de la candidata tiene que ver con la TV. El PT puso en el aire varios comerciales de 30 segundos y un programa de 10 minutos con Dilma como figura central acompañada por Lula.

Según analistas vinculados al Partido Socialdemócrata, que lleva a Serra como candidato, el político tendrá que revisar la estrategia de campaña. Hasta ahora no ha conseguido diferenciarse ni en economía ni en política respecto de la gestión de Lula.

El ex gobernador eludió en forma sistemática cualquier expresión negativa respecto del presidente brasileño. Sobran razones: Lula acaba de alcanzar su nivel de popularidad más alta desde que inició el gobierno en 2003. En el entorno del gobernador admiten que ahora viene un período muerto: el Mundial. Por esos, la etapa electoral decisiva comenzará en julio. Hasta entonces, pueden ocurrir muchos cambios. Una encuesta, como se suele decir, es la foto de un momento. Las elecciones se deciden el día de la elección.

De olho na mídia

DATAFOLHA (COLOCA A MÃO NA CONSCIÊNCIA) que apontava Serra em disparada, contrariando números de outros institutos de pesquisas, reajusta seus números e sinaliza, também, disparada de Dilma.

"(...) Reação como a que teve o Eduardo Guimarães, do MSM (Movimento dos Sem Mídia), que conseguiu juntar mais de 2.000 assinaturas para que todos os institutos de pesquisas fossem investigados pela PF e auditados pelo TSE para evitar fraude nas pesquisas eleitorais. Na representação o MSM relata as diferenças nos resultados de pesquisas feitas por diferentes institutos em curto espaço de tempo. O principal exemplo é a divergência entre a pesquisa divulgada pelo Sensus no dia 13 de abril, apontando empate técnico entre os pré-candidatos José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) e outra do Datafolha, publicada três dias depois, que mostrava uma vantagem entre 10 e 12 pontos percentuais para o tucano. O resultado da ação popular do MSM é esse que vemos hoje: o Datafolha confirmando as pesquisas do Vox Populi e da SENSUS, de empate técnico entre Serra de FHC e Dilma de Lula, com vantagem para a ex-ministra Dilma. A Globo, que recorre ao IBOPE para pesquisa nacional, até a data de hoje, 26/05, não fez o pedido: não há registro no TSE. O IBOPE está fazendo pesquisas regionais na PB, MT, RJ, PE, registradas no TSE. Já que não podem mais fazer pesquisa manipulada dando vantagem para o Serra, a Globo/IBOPE talvez não faça a pesquisa nacional. Ficou claro como água que há muito tempo eles estão sabendo que a ex-ministra Dilma, candidata do presidente Lula, está à frente nas pesquisas. O povo é que não podia saber, o povo tinha que ser enganado.
por jussara seixas

Após as pesquisas recentes dos institutos Vox Populi e Sensus, agora foi a vez de o Datafolha mostrar a arrancada de Dilma Rousseff nas pesquisas de intenção de voto e a queda de José Serra (PSDB). Pela pesquisa, os dois estão empatados com 37% na simulação de 1º turno e com 42% na de segundo turno. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. Foram entrevistadas 2.660 pessoas na quinta e sexta-feira.

Na comparação com o levantamento de abril, Dilma subiu de 30% para 37% na disputa de primeiro turno. Já Serra caiu de 42% para 37%. Marina Silva (PV) se manteve com 12% das preferências. As intenções de votos brancos e nulos somaram 5%, e os indecisos são 9%. O Datafolha era o único instituto que ainda sustentava uma vantagem expressiva para o tucano - o que agora desapareceu.

Na pesquisa espontânea, que não mostra os nomes dos pré-candidatos, Dilma lidera com 19%, contra 14% de Serra. A petista cresce num ritmo mais acelerado do que o tucano. A resposta espontânea mostra ainda um grande número de pessoas que citam o presidente Lula e "o candidato do PT". "Em tese, portanto, o potencial de voto espontâneo em Dilma pode ser de 28% - os seus 19% e mais outros 9% dos que desejam votar em Lula, em quem ele indicar ou em um nome apresentado pelo PT", afirma a reportagem do jornal Folha de S. Paulo, proprietário do instituto.

Um item importante apontado pelo Datafolha foi a mudança nos índices de rejeição, favorável à petista, que caiu de 24% para 20% enquanto o de Serra subiu de 24% para 27%.

O levantamento foi realizado ontem (20) e anteontem (21) com 2.660 entrevistas.
fonte: site pt

ÉTICA E FILOSOFIA
FILOSOFIA MORAL E DIREITOS HUMANOS

Casamento homoafetivo
é sancionado pelo presidente de Portugal

DIREITOS HUMANOS
avanços em Portugal


Presidente de Portugal sanciona lei sobre o casamento homossexual

LISBOA - O presidente de Portugal, Aníbal Cavaco Silva, promulgou dia 17.05, a lei do casamento homossexual, aprovada no começo deste ano. No entanto, o chefe de Estado afirmou que não concorda com a nova lei, mas preferiu sancioná-la para não atrasar a entrada em vigor da norma.


Na semana passada, em visita a Portugal, o Papa Bento XVI se pronunciou contra a adoção e o casamento de homossexuais.O Papa tem todo o direito de se pronunciar sobre o assunto e deve ser respeitado. Porém, o Estado português é laico e, assim, como a Liberdade Religiosa é garantida, os demais direitos humanos também devem ser sem qualquer tipo de restrições. Na Igreja o Papa pode decidir e impor o que quiser, mas o Estado é livre e deve estar voltado para todo o conjunto da sociedade, sem qualquer tipo de discriminação.

PARABÉNS PORTUGAL. PARABÉNS PORTUGUESES, mais que reconhecer legalmente a união de pessoas do mesmo sexo, o ato está carregado da simbologia do espírito de grandeza...

Que o Brasil agora também possa sair da contramão da História e seguir o bom exemplo de grandeza portuguesa. Aprovando as muitas leis sobre o tema; leis que se encontram emperradas no Congresso por conta dos senadores e deputados federais que nutrem preconceitos religiosos.


A lei portuguesa teve sua última aprovação parlamentar em fevereiro com o apoio do Partido Socialista, que está em minoria, e de três pequenas legendas marxistas da Câmara.


Promulgação da lei do casamento homossexual representa um marco histórico em Portugal

O Governo considerou que a decisão do Presidente da República de promulgar o casamento homossexual representa "um marco histórico na sociedade portuguesa" e que o executivo cumpriu agora as éticas da responsabilidade e da convicção.

As posições foram assumidas pelo ministro dos Assuntos Parlamentares, Jorge Lacão, logo após o Presidente da República ter promulgado a lei que permitirá o casamento civil pessoas do mesmo sexo.

O ministro dos Assuntos Parlamentares considerou que a promulgação da lei do Governo representa "um marco histórico na sociedade portuguesa".

É verdade que há outras conquistas ainda a serem objetivadas, mas sem dúvida alguma é um grande avanço.

Fonte: Agência EPA

DIREITOS HUMANOS, DIREITOS DAS MINORIAS
No BRASIL O TEMA VOLTA À ORDEM DO DIA


PARTIDO POLÍTICO ANUNCIA COMPROMISSO COM A LUTA PELOS DIREITOS HUMANOS

PT apoia a Marcha LGBT a Brasília

Na quarta-feira (19), o movimento LGBTT realiza manifestação em Brasília.

Em nota assinada pelo presidente do PT, José Eduardo Dutra, pelo secretário de Movimentos Populares, Renato Simões, e pelo coordenador nacional do Setorial LGBTT, Julian Rodrigues,
o Partido manifesta apoio à realização da Marcha LGBT a Brasília.

Leia abaixo a íntegra da nota:

PT apoia a Marcha LGBT a Brasília

O Partido dos Trabalhadores tem em seus estatutos o compromisso com a luta pela cidadania plena para as pessoas LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais).


Neste sentido, reafirmamos nosso total apoio à realização da Marcha LGBT a Brasília, convocada pela ABGLT, que acontecerá no próximo dia 19 de maio.

A Marcha tem como principais objetivos a defesa da laicidade do Estado e a denúncia dos fundamentalismos religiosos; a exigência da aprovação da criminalização da homofobia pelo Senado; a reivindicação ao STF para que julgue favoravelmente à união estável e a demanda para que o governo federal execute as medidas do Plano Nacional LGBT.

Militantes, dirigentes, lideranças e parlamentares de todo o Brasil se somam a esse esforço de mobilização nacional.

Contem com o Partido dos Trabalhadores na luta contra todo e qualquer tipo de preconceito e discriminação.

Brasília, 17 de maio de 2010.

José Eduardo Dutra
Presidente do PT

Renato Simões
Secretário Nacional de Movimentos Populares e Políticas Setoriais

Julian Rodrigues
Coordenador Nacional Setorial LGBT do PT


Eleições Presidenciais

DE OLHO NA MÍDIA

Por que a GLOBO com seu telejornal Nacional ignora estas pesquisas? Democracia na mídia? Parabéns aos demais canais de televisão que não seguem a Globo, que não sonegam informações tão relevantes.



PESQUISA CONFIRMA TENDÊNCIA DE CRESCIMENTO
DILMA ABRE TRÊS PONTOS SOBRE SERRA


Pesquisa do Instituto Vox Populi coloca a petista Dilma Rousseff pela primeira vez à frente do tucano José Serra.

A pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, cresce e já lidera a preferência para as eleições presidenciais deste ano, tanto no primeiro como no segundo turno.

Segundo pesquisa do instituto Vox Populi, divulgada na noite de sábado (15) pelo canal de televisão Band, Dilma tem 38% das intenções de voto na consulta estimulada, com um aumento de nove pontos percentuais em relação ao levantamento de janeiro.

José Serra, pré-candidato do PSDB, caiu três pontos percentuais e está agora com 35%. Marina Silva, do PV, se manteve no patamar de 8%. Os indecisos representam 11%, e os votos brancos e nulos estão em 8%.

No cenário de segundo turno, Dilma superaria Serra por 40% a 38%. Como a margem de erro da pesquisa é de 2,2 pontos percentuais, os dois candidatos estão tecnicamente empatados tanto na simulação de primeiro turno como na de segundo turno.

Na pesquisa espontânea, quando o eleitor responde aos pesquisadores em quem votar, Dilma também é indicada como a melhor opção dos eleitores. Ela aparece com 19% das intenções de voto, e o adversário tucano, com 15%.

Os eleitores dos estados do Nordeste preferem Dilma, onde tem a maior aprovação: 45%. Na divisão de gêneros, a pré-candidata do PT tem mais aprovação entre os homens brasileiros, com 42% dos votos, e 34% são das mulheres. Para Serra, o cenário é mais equilibrado: 35% dos seus votos são de mulheres e 34% de homens.

O Vox Populi consultou 2.000 eleitores em 117 cidades de 23 estados e o Distrito Federal. Os dados foram levantados entre os dias 8 e 13 maio. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número 11.266/2010.

CNT/Sensus também coloca Dilma à frente de Serra

Pesquisa CNT/Sensus divulgada nesta segunda-feira (17) confirma o que já havia mostrado o Vox Populi no sábado: a petista Dilma Rousseff ultrapassou José Serra na preferência do eleitorado.

A petista recebeu 35,7% das intenções de voto, enquanto o tucano ficou com 33,2%. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais, para mais ou para menos, o que caracteriza empate técnico.

Marina Silva (PV) aparece em terceiro lugar, com 7,3%, enquanto pré-candidatos como José Maria Eymael (PSDC) e Américo de Souza (PSL) ficaram, respectivamente, com 1,1% e 1%. Outros pré-candidatos mencionados na pesquisa não registraram 1% dos votos.

Em uma segunda lista, apenas com os três presidenciáveis mais bem classificados nas pesquisas, Serra recebeu 37,8% das intenções de votos, enquanto Dilma obteve 37%.

Marina Silva recebeu 8% dos votos válidos. Os indecisos, brancos e nulos somam 17,3% nessa segunda lista. Em janeiro, edição anterior da CNT/Sensus, Serra tinha 40,7% dos votos, Dilma 28,5% e Marina 9,5%.

Espontânea

Pela primeira vez, Dilma aparece na frente de Serra na pesquisa espontânea - na qual não é apresentada a lista de candidatos aos eleitores.

A petista recebeu 19,8% das intenções de votos na espontânea, contra 14,4% do tucano.
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que não é candidato, aparece em terceiro lugar na espontânea, com 9,7%. Marina Silva fica em quarto lugar, com 2,7% dos votos, enquanto o deputado Ciro Gomes (PSB) aparece em quinto lugar com 0,3% das intenções de voto - embora já tenha descartado a sua candidatura à Presidência.

A pesquisa CNT/Sensus foi realizada entre os dias 10 e 14 de maio, em 136 municípios de 24 Estados. Foram ouvidas 2.000 pessoas. A pesquisa foi registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) com o número 11.548/2010.
fonte. site oficial pt


Irã assina acordo nuclear mediado por Brasil e Turquia
Na manhã desta segunda-feira 17, foi assinado, em Teerã, um acordo nuclear entre Irã, Brasil e Turquia que pode satisfazer a comunidade internacional, atender às exigências da Agência Internacional de Energia Atômica e evitar novas sanções ao Irã por parte do Conselho de Segurança da ONU.

Acordo nuclear iraniano obtido pelo Brasil é histórico, "Os livros de história vão guardar essa data, segunda-feira, 17 de maio, quando o Brasil e a Turquia propuseram à ONU um acordo negociado com Teerã sobre uma parte do problema nuclear iraniano". A avaliação é do jornal Le Monde.


Essas palavras do editorial de um dos mais respeitados jornais franceses defende o direito de os emergentes serem ativos em uma área que, até agora, era monopolizada pelas decisões das grandes potências tradicionais: a proliferação nuclear no Oriente Médio e os conflitos nesta região-chave para a Europa e os Estados Unidos.

Assim, esse acordo tripartite muda tudo, analisa o artigo, considerando que as potências emergentes invadem, de forma concreta, o campo reservado aos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU: China, Estados Unidos, França, Grã-Bretanha e Rússia.

Em outras palavras, a mensagem do presidente Lula da Silva e do premiê turco Recep Tayyip Erdogan é clara e sem equívocos: "Neste ano de 2010, vocês não vão reger sozinhos uma ordem internacional em que o peso das nações evolui a favor de países como os nossos". O Brasil e Turquia puseram « os pingos nos is », reivindicando fazer parte do grupo dos 5 + 1 , o Conselho mais a Alemanha, que tem o mandato da ONU para tratar do dossiê iraniano.

Para o jornal francês, as ambições políticas dos países do sul são legítimas e devem ser acolhidas de forma positiva. Mas, neste caso específico, o ceticismo do quinteto é justificado, mesmo se reconhecem que o acordo foi "um primeiro passo rumo a uma boa direção".

Le Monde explica porque acha que os Cinco têm razão: o documento turco-brasileiro propõe que somente uma parte do urânio enriquecido seja guardado no exterior em troca de combustível nuclear enriquecido de forma a servir somente para uso civil.
Isso, porém, não impede que o Irã continue fabricando, a longo prazo, matéria susceptível de servir à fabricação da bomba atômica. E isso legitima a decisão de aplicar novas sanções no dia seguinte ao anúncio do acordo.

A França, mesmo preocupada em não contrariar o Brasil, é favorável à proposta de novas sanções o quanto antes. Já os Estados Unidos, querem essas sanções custe o que custar.
Leticia Constant - (RFI)
-
ÉTICA/DIREITOS HUMANOS e TRABALHO INFANTIL
Trabalho infantil diminuiu 50% no Brasil, destaca Le Monde

Uma criança trabalhando em um posto de gasolina, em Saway-Kowt, Afeganistão.
Reuters


O jornal francês citou em edição da semana passada, uma pesquisa do IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada do Brasil), que mostra a diminuição do trabalho infantil no Brasil. Segundo o Le Monde, o país tem se destacado em relação aos seus vizinhos latino-americanos.


O trabalho infantil é um mal que atinge cada vez menos o Brasil, estampa em suas páginas o jornal francês Le Monde num artigo publicado por ocasião da Conferência Mundial sobre o trabalho das crianças, realizada em Haia, na Holanda. Segundo um estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada do Brasil, o IPEA, o número de crianças entre 5 e 14 anos, forçados a trabalhar, diminuiu em 50% de 1992 a 2008 e corresponde hoje a 1 milhão e 700 mil crianças.

Na luta contra o trabalho infantil, o Brasil tem se destacado bastante em relação aos seus vizinhos latino-americanos. Le Monde lembra que o Brasil combate esse problema com uma rapidez bem maior do que a recomendada pela OIT (Organizaçao Internacional do Trabalho) que é de uma redução de um terço do trabalho infantil num período de 25 anos.

O avanço do Brasil nesse sentido se deve principalmente a um programa lançado pelo governo brasileiro nos anos 90, que consiste não apenas em reprimir o trabalho infantil, mas principalmente na ajuda financeira dada às familias que enviam seus filhos à escola. Esse programa, acrescenta o Le Monde, foi o embrião do Bolsa Família (que é um projeto de políticas públicas bem mais amplo), e considerado por este jornal como "o maior sucesso social do presidente Luiz Inacio Lula da Silva." O jornal lembra, no entanto, que
o Brasil ainda tem muito o que fazer na area da educação, já que cerca de 14 milhões de crianças e adolescentes ainda não frequentam a escola.

Maria Emilia Alencar da RFI


ÉTICA E DIREITOS HUMANOS

DIREITOS HUMANOS: AVANÇO POSITIVO NA AMÉRICA LATINA

Deputados argentinos aprovam lei que permite casamento gay

A Câmara dos Deputados da Argentina aprovou na primeira semana de Maio de 2010, uma reforma do Código Civil para permitir os casamentos entre pessoas do mesmo sexo, uma iniciativa impulsionada por grupos de homossexuais e rejeitada por setores religiosos.

Após 12 horas de debate, a reforma foi aprovada por 126 votos a favor, 109 contra e cinco abstenções. Falta agora a aprovação do Senado para que o projeto entre em vigor.



Desde dezembro passado quatro casais de gays e um casal de lésbicas se casaram na Argentina, em meio a uma polêmica judicial entre Província, cidade e governo federal. Outros mais de 60 casais apresentaram recursos para conseguir realizar o matrimônio.

Pequenos grupos de apoio aos direitos dos gays se reuniram do lado de fora do Congresso, a espera da decisão.

Os deputados modificaram vários artigos do Código Civil, nos quais os termos "marido e mulher" foram substituídos por "contraentes" (que contraem matrimônio). O projeto permite ainda a adoção de crianças por casais gays, um dos seus itens mais polêmicos.

Caso a lei seja aprovada no Senado, a Argentina será o primeiro país na predominantemente católica América Latina a permitir união entre pessoas do mesmo sexo.

Ao contrário de outros debates parlamentares, os líderes parlamentares governistas e opositores permitiram que os legisladores votassem livremente sobre a iniciativa, sem recomendação dos partidos.

"Marcamos um precedente para o resto da América Latina. Agora nos resta convencer os senadores", declarou à imprensa María Rachid, líder da Federação Argentina de Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transexuais, que acompanhou os debates.

A deputada Vilma Ibarra destacou que essa reforma outorga direitos a quem os tinha restritos e protege legalmente as crianças adotadas por homossexuais.

Por outro lado, o deputado Mario Merlo votou contra e disse que "o que está em jogo é o conceito de casamento, e não a consideração sobre as pessoas homossexuais e seus direitos".

O projeto começou a ser discutido em comissões parlamentares no ano passado, sob rejeição da Igreja e de grupos de advogados católicos. Ele seria analisado pela Câmara Baixa na quarta-feira passada, mas a sessão acabou não sendo efetuada por falta de quorum.

A Conferência Episcopal disse que aguardava com "muita preocupação" o tratamento do casamento gay, com a convicção de que "a união de pessoas do mesmo sexo precisa dos elementos biológico e antropológico próprios do casamento e da família'.

Em declarações à Agência Judaica de Notícias, com sede em Buenos Aires, o rabino Samuel Levin rejeitou a iniciativa e tachou de "escândalo espiritual" que o Parlamento debatesse uma lei desse tipo.


CONHEÇA ONDE os homossexuais recebem o respeito devido e já conquistaram alguns direitos antes negados pela sociedade homofóbica cristã.

O vizinho Uruguai concede vários direitos, como a adoção, para casais gays em união civil, mas não permite que casem.

A Cidade do México é o único local na América Latina que permite aos casais gays os mesmos direitos de adoção e casamento dos casais heterossexuais.

Entre o pequeno número de países que permitem o casamento gay está a Holanda, Suécia, Portugal e Canadá. Nos Estados Unidos, casais gays podem se casar em cinco Estados e na capital Washington.

fonte: Com Efe e Reuters

Você sabia que o Brasil consome mais café do que cerveja?


Segundo dados da Organização Internacional do Café (OIC), o Brasil é o maior produtor mundial de café, tendo produzido em 2008 quase 46 milhões de sacas de 60 quilos. Este volume de produção equivale a pouco mais de 34% da produção mundial de café.

No mesmo período, a OIC apurou que o Brasil exportou 29,5 milhões de sacas, garantindo também a primeira posição no ranking mundial de exportadores do produto. Com esse volume exportado, o país detém mais de 30% do mercado mundial de café.

Já no quesito consumo per capita, o maiores bebedores de café são os povos nórdicos, que consomem 13 kg de grãos por habitante ao ano, enquanto o brasileiro, segundo dados de 2009 da Associação Brasileira da Indústria do Café (ABIC), consome 5,8 kg de grão cru per capita, o que equivale à 4,65 kg de café torrado, o mesmo que 78 litros da bebida preparada ao ano. Este volume supera o consumo nacional de cerveja, que, pelas contas do Sindicato Nacional da Indústria da Cerveja (Sindicerv), fica em torno dos 50 litros per capita ao ano.

Fonte: Carlos Alberto Barbosa Terra.com

Mais de 150 espécies desaparecem por dia no mundo

O que aconteceria se a biodiversidade desaparecesse da face da terra ? No mundo, 150 espécies de fauna e flora desaparecem por dia. Até 2030, mais da metade das espécies que se conhecem hoje podem estar ameaçadas de extinção, segundo indica a terceira edição das "Perspectivas sobre a Biodiversidade Global", publicada oficialmente no último sábado 23.maio, quando se comemorou o dia internacional da biodiversidade.

Ana Carolina Dani da RFI

OMS descarta riscos de celulares, mas uso abusivo pode provocar tumores
Enquanto a Ciência não avança em suas conclusões, melhor não abusar.

Estudo divulgado pela OMS concluiu que até o momento nada comprova que a exposição às ondas eletromagnéticas dos telefones celulares tem efeitos nefastos para a saúde humana. O trabalho chamado de Interphone, que envolve 13 países e é coordenado pelo Centro Internacional de Pesquisas sobre o Câncer (CIRC, na sigla em francês), sugere, no entanto, uma possível associação do aumento de riscos de desenvolvimento de tumores cerebrais nos usuários que exageram no uso dos aparelhos celulares. Especialistas criticam os resultados e apontam limitações e falhas na pesquisa coordenada pela Organização Mundial da Saúde.

Elcio Ramalho da RFI

Lugar de livro não é só na biblioteca:ferramenta importantíssima para o acesso ao conhecimento.

No meio da rua e dentro de lugares alternativos, as pessoas têm acesso ao livro com facilidade e a qualquer momento. São os chamados pontos de leitura – localizados em paradas de ônibus, açougues e lugares públicos que ao mesmo tempo em que prestam serviços promovem a leitura.

Há 514 pontos de leitura espalhados nos estados brasileiros. A iniciativa nasce com o propósito de transformar lugares sociais em pequenas bibliotecas. Pode-se optar por ler um livro enquanto se espera um serviço ou durante o percurso do ônibus até em casa.

O diretor do Livro, Leitura e Literatura, do Ministério da Cultura, Fabiano dos Santos, ressalta que há milhares de projetos de pessoas e de instituições que atuam na democratização do acesso ao livro no Brasil. Exemplo disso são as bibliotecas comunitárias nas periferias das grandes cidades, projetos em comunidades rurais, ribeirinhas, quilombolas, indígenas por meio de ações criativas como clube de leitura, biblioteca volante e barco leitura.

Além disso, os mediadores da leitura trazem o universo do livro para a vida dos brasileiros jovens, adultos e idosos. “Existem mais de mil e uma maneiras de despertar o interesse e o gosto pelo livro e leitura. Essas iniciativas conseguem chegar de uma maneira mais dinâmica e interativa na vida das pessoas”, argumenta Fabiano.

Em Brasília, por exemplo, as bibliotecas são oferecidas nas paradas de ônibus na avenida mais popular da cidade. O projeto Parada Cultural é uma iniciativa do açougueiro, Luiz Amorim, que aprendeu a ler aos 16 anos. O projeto surgiu em 2002. Desde então, os pontos de ônibus foram transformados em pequenas bibliotecas. Uma estante de ferro foi montada em várias paradas, e as pessoas podem pegar livros emprestados, sem custo e identificação.

Para Amorim, o livro é uma ferramenta importantíssima para o acesso ao conhecimento. Antes do projeto Parada Cultural, em 1994, ele desafiou as convenções e transformou o próprio açougue em um ponto de cultura. Agora, no meio das carnes, há estantes com o acervo de 500 livros. No início, os compradores achavam a iniciativa um tanto estranha e depois passaram a ter interesse nos livros.

“A ideia da nossa biblioteca não é resolver a vida literária de ninguém, mas é uma provocação para tornar os livros mais acessíveis às pessoas, deixar mais à mão. Você vai até a padaria ou a farmácia e tem ali sua mini-biblioteca”, explica Amorim, que hoje é reconhecido pela iniciativa exemplar.

Em Paratins (AM), o povoado de Ribeirinha desfruta da travessia de balsa na companhia da literatura brasileira. As pessoas que atravessam o rio Amazonas escolhem livros e pegam emprestados da biblioteca montada na balsa. Essa iniciativa ocorre aos sábados. Mas, no meio da semana, um triciclo passa pelas ruas com a biblioteca móvel incentivando a leitura de todo o povoado. “Toda a estrutura é voluntária. Em 2007 atingimos 2000 pessoas,” disse a mediadora de leitura, Joelma Monteiro de Carvalho, que acredita que o livro pode mudar o Brasil.

Fabiano dos Santos, do Ministério da Cultura, relembra a frase de Monteiro Lobato "um país se faz com homens e livros". Para ele, essa ideia pode ser ampliada. “Um país se faz com homens, mulheres, crianças, com livro e com leitura”.
fonte: st pt


FILOPARANAVAI © ²º1º


SÓCRATES: uma visão geral sobre sua biografia e pensamento

Counter
prisão onde teria ficado Sócrates



vista panorâmica desde o interior da prisão de Sócrates

Sócrates



Biografia deste importante filósofo da Grécia Antiga, considerado o ícone da Filosofia Ocidental





Sócrates


Biografias / Prof. Lucio
____________________________



Sócrates - (470-399 a.C) São consideradas três fontes primárias acerca da biografia de Sócrates: os autores Xenofonte (Ditos e feitos memoráveis de Sócrates e Apologia de Sócrates), Aristófanes (As Nuvens) e Platão, em seus Diálogos. Não deixou nada escrito, e o retrato de sua pessoa diverge consideravelmente nos três autores. Na comédia de Aristóteles, Sócrates aparece sem nenhum glamour de circuspecto filósofo. Já em Platão ele é eleito o pai da doutrina da Academia, tornando-se seu porta-voz e muitas vezes se afastando do Sócrates histórico. Os primeiros diálogos de Platão, ditos aporéticos, são considerados os documentos mais próximos do Sócrates histórico. Era Ateniense, filho de uma parteira chamada Fenarete e de um escultor, chamado Sofronisco. Recebeu uma educação tradicional, estudando a obra de Homero (A Ilíada e A Odisséia, que contam, como vocês sabem, a história da guerra de Tróia entre gregos contra os troianos, e o retorno do herói Ulisses para sua terra natal . São de caráter épico. Muitos chegaram a duvidar da existência de Homero, ou disseram que ele seria só um coletor de contos do folclore popular, e não o legítimo autor.) Desde a juventude interessou-se pela filosofia, e conhecia o pensamento anterior e contemporâneo dos filósofos gregos. É lendário seu interesse pela conversa em locais públicos, fazia muitas andanças conversando nas praças, mercados e ginásios de sua cidade. Participou do movimento de renovação da cultura e foi um educador popular, já que não cobrava por suas preleções, como os sofistas. Nunca trabalhou e só pensava no presente. Muitas vezes, só comia quando seus discípulos o convidavam para suas mesas. Sócrates é famoso por ter tido um soberbo auto-controle, não se deixando nem mesmo embriagar pelo vinho, como é contado no Banquete de Platão. Foi casado com Xantipa, de quem teve três filhos, mas na velhice não parava em casa. Quando jovem, participou, como soldado, de incursões militares como as de Potidéia, Delos e Anfipólis. Recebeu reconhecimento por alguns feitos de bravura, como quando salvou Xenofonte (ou segundo outras fontes Alcíbiades), tombado, com seu próprio corpo. De ínicio, interessava-se pelos ensinamentos dos filosófos da natureza, como Anaxágoras, mas depois revoltou-se contra eles, pois eles haviam sido filósofos físicos, que procuravam respostas nas causas exteriores e gerais da natureza. Achava que existe algo mais digno para se estudar, a psyche, ou a mente do homem. Por isso sondou a alma humana, em questões como a da facilidade e da justiça dos atenienses. Esses lidavam com tanta facilidade com a vida e a morte, honra, patriotismo, moralidade. E em que se baseavam? E o que entendem de si próprios? Chegou assim numa reflexão sobre a alma, considerada superior ao corpo, imortal. Embora alguns autores o tenham associado aos sofistas, a imagem tradicional é a de ter sido seu notório adversário, por achar que a verdade é apenas uma, e condenar o relativismo e parte da retórica.

Os sofistas foram mestres da oratória, que vendiam para os cidadãos suas habilidades com o discurso, fundamental para a política. Assim, defendiam a opinião de quem lhes pagasse bem. Acreditavam que a verdade vêm do consenso entre os homens. Os principais foram Górgias, Protágoras e Hipías. Para eles a realidade sensível não é inteligível, a linguagem é arbitrária, as palavras traem os pensamentos. Como afirma a frase de Protágoras de Abdera, "o homem é a medida de todas as coisas, das que são, enquanto são, e das que não são, enquanto não são ". Por exemplo, o frio "real" não existe, o frio é frio apenas para quem o sente. E também não existiriam um sentimento natural de pudor. Os sofistas destruíram a fé que a juventude tinha nos deuses do Olimpo e no código moral que se baseava no medo da divindade.

Sócrates usava nas suas conversas com os cidadãos um método chamado maiêutica, que consiste em forçar o interlucutor a desenvolver seu pensamento sobre uma questão que ele pensa conhecer, e e evidenciar a contradição. A atividade maiêutica é comparada por Sócrates à profissão de sua mãe, mas ao invés de trazer à luz rebentos ele trazia à luz idéias que já existiam em seus interlocutores. Tem uma frase famosa de Sócrates: "Só sei que nada sei". Sócrates fala disso na Apologia para mostrar que, por mais que investigasse as doutrinas e conversassem com os sábios, não havia encontrado ninguém que conseguisse participar da sua dialética sem cair em evidente erro de raciocínio. Por isso ele se mantinha um investigador desintessado e não afirmava possuir um saber, como os outros. Por reconhecer sua própria ignorância, a pitia do Oráculo de Delfos o reconheceu como o mais sábio dentre os homens, na ocasião da consulta de Querofonte, amigo de juventude de Sócrates. Já a frase "Conhece-te a ti mesmo" (pois conhecendo-te conhecerá todos os mistérios do universo), apesar de muitas vezes a ele atribuída, era um dos pilares da sabedoria lacedemônoca, sendo por isso inscrita no pórtico do Oráculo de Delfos.

O verdadeiro filósofo sabe que sabe muito pouco, e ele se autodenominava assim. O personagem Sócrates de Platão faz uma brilhante defesa da filosofia no diálogo Górgias. A palavra filosofia significa amizade ao saber. As etapas do saber seriam: ignorar sua ignorância, conhecer sua ignorância, ignorar seu saber e conhecer seu saber. As opiniões (doxa) não são verdades pois não resistem ao diálogo crítico. Conversar com Sócrates podia levar alguém a expor-se ao ridículo, e ser apanhado numa complexa linha de pensamento exposta através de palavras, ficar totalmente envolvido ou perplexo. É no diálogo Teeteto de Platão que Sócrates compara sua atividade à de uma parteira (como sua mãe), que embora não desse a luz à um bebê, ajudava no parto. Ele diz que ajudava as pessoas a parirem suas próprias idéias. Diz que Atenas era uma égua preguiçosa, e ele um pequeno mosquito que lhe mordia os flancos para provar que estava viva. Achava que a principal tarefa da existência humana era aperfeiçoar seu espírito. Acreditava ouvir uma voz interior, de natureza divina (um daimon), que lhe apontava a verdade e como agir.

Sócrates foi convidado para o Senado dos quinhentos, e manifestou sua convicção de liberdade combatendo as medidas que considerava injustas. A democracia estava se implantando em Atenas, e Sócrates respondia qual era o melhor Estado, como poderia se salvá-lo. Os homens mais sábios deviam governá-lo, pois eles podem controlar melhor seus impulsos violentos e anti-sociais. Assim, nos afastaríamos do comportamento de um animal. O Estado não confiava na habilidade e reverenciava mais o número do que o conhecimento. Portanto, Sócrates era aristocrático, pois há inteligência que baste para se resolver os assuntos do Estado.

A reação do partido democrático de Atenas não poderia ser outra. Em um juri de cinquenta pessoas, foi acusado, condenado por negar os deuses do Estado e por “perverter a juventude de Atenas”. Muitos jovens seguiam Sócrates, e tornavam-se seus discípulos. Anito, um líder democrático, tinha um filho que se tornou discípulo de Sócrates, ria dos deuses do pai, voltava-se contra eles. Sócrates foi considerado, aos setenta anos, líder espiritual do partido revoltoso. A verdadeira causa da morte de Sócrates é política, ele ameaçava o partido democrático dominante. Foi condenado à morte, e teve de ingerir cicuta (uma plata venenosa). Podia ter fugido da prisão, ou pedido clemência, ou ter saído de Atenas, mas não quis. Quis cumprir as leis da cidade. Assim, se tornou o primeiro mártir da filosofia. Não deixou nenhuma obra escrita. Sua morte nos é contada por Platão, que foi um de seus discípulos, eis aqui um resumo:

“(…) Ele se levantou e se dirigiu ao banheiro com Críton, que nos pediu que esperássemos, e esperamos, conversando e pensando (…) na grandeza de nossa dor. Ele era como um pai do qual estávamos sendo privados, e estamos prestes a passar o resto da vida orfãos. (…) A hora do pôr do sol estava próxima, pois ele tinha passado um longo tempo no banheiro .(…) Pouco depois, o carcereiro entrou e se postou perto dele, dizendo:

-A ti, Sócrates, que reconheço ser o mais nobre, o mais delicado e o melhor de todos os que já vieram para cá, não irei atribuir sentimentos de raiva de outros homens(…) de fato, estou certo de que não ficarás zangado comigo, porque como sabes, são os outros , e não eu o culpado disso. E assim, eu te saúdo, e peço que suportes sem amargura aquilo que precisa ser feito, sabes qual é a minha missão - e caindo em prantos, voltou-se e retirou-se.

Sócrates olhou para ele e disse:

- Retribuo tua saudação, e farei como pedes.- E então, voltando-se para nós disse:- Como é fascinante esse homem; desde que fui preso, ele tem vindo sempre me ver,e agora vede a generosidade com que lamenta a minha sorte. Mas devemos fazer o que ele diz; Críton, que tragam a taça, se o veneno estiver preparado.(…)

Críton, ao ouvir isso fez um sinal para o criado, o criado foi até lá dentro, onde se demorou algum tempo; depois voltou com o carceireiro trazendo a taça de veneno. Sócrates disse:

-Tu, meu bom amigo, que tem expêriencias nesses assuntos, irá me dizer como devo fazer.

O homem repondeu:

- Basta caminhar de um lado para outro, até que tuas pernas fiquem pesadas., depois deita-te e o veneno agirá.-Ao mesmo tempo estendeu a taça a Sócrates, (..) que segurou-a (…)

E então levando a taça aos lábios, bebeu rápida e decididamente o veneno.

Até aquele instante a maioria de nós conseguira segurar a dor; mas agora, vendo-o beber e vendo, também que ele tomara toda a bebida, não pudemos mais nos conter; apesar de meus esforços, lágrimas corriam aos borbotões. (…) Apolodoro, que estivera soluçando o tempo todo, irorrompeu num choro alto que transformou-nos a todos em covardes. (…)

E então, o próprio Sócrates apalpou as pernas e disse:

-Quando chegar ao coração, será o fim.- (…) e disse aquelas que seriam as suas últimas palavras:

- Críton, eu devo um galo a Esculápio, vais lembrar de pagar a dívida?

-A dívida será paga - disse Críton. (…)

Foi esse o fim de nosso amigo, a quem posso chamar sinceramente de o mais sábio, mais justo e melhor de todos que conheci. ”
OUTRO RESUMO:


Sócrates


Texto complementar de filosofia / Prof. Lucio
Sócrates nasceu em Atenas, em 470 a.C., e se tornou uma das maiores figuras da filosofia ocidental. Ao contrário de outros filósofos, Sócrates realizava seus trabalhos em locais públicos de maneira simplificada e descontraída, de forma que todas as pessoas pudessem compreender. Segundo Platão, seu principal aluno, Sócrates não objetivava reunir discípulos e sim educar a maior parte dos residentes em Atenas. Como se dedicava às pessoas, não deixou nenhum pensamento escrito, tudo o que se sabe a seu respeito foi escrito por pessoas que o conheciam.

Revoltou-se contra os sofistas (os primeiros filósofos socráticos) acusando-os de não respeitarem a verdade e a sabedoria, mas em contrapartida concordava com esses em relação à educação ultrapassada que os atenienses recebiam. Sócrates propunha que as pessoas deveriam primeiramente se conhecer e somente após tal conhecimento buscarem o conhecimento da natureza e tentarem persuadir outras pessoas, foi quando surgiu a famosa frase: “Conhece-te a ti mesmo”.

Por preocupar-se demasiadamente com as pessoas e por questioná-las, Sócrates foi acusado de corromper os jovens, além de ser chamado de ateu por causa das coisas que dizia a respeito do conhecimento interior de cada um, o que não passava de pretextos, já que tais acusações foram embasadas em ressentimentos que os governadores mantinham dele.
Na Ágora ateniense, sob júri composto por 501 pessoas, Sócrates foi condenado à morte. Seus companheiros sugeriram que ele fugisse e se auto-exilasse, mas Sócrates preferiu ser executado a favor de sua filosofia.
Sócrates " _ Animai-vos _ disse ele aos amigos que se mostravam tristes _ e dizei que estão enterrando apenas o meu corpo."
Texto de DURANT, Will. A história da filosofia. Rio de Janeiro: Record, 2000. pp30-32.
Podemos dizer que a filosofia em suas origens na Grécia antiga passou por três momentos distintos: o primeiro momento foi aquele do rompimento com o conhecimento "convencional" estabelecido em Atenas: o cohecimento mitológico. A primeira missão dos filósofos chamados COSMOLOGISTAS ou FÍSICOS foi exatamente oferecer novas explicações para as questões existenciais acerca do COSMO. No lugar da autoridade dos deuses entrou a autoridade da razão (comum a todos os homens). Expulsando os deuses dos elementos físicos eles foram capazes de construirem um novo conjunto de conhecimentos - com conteúdos desconhecidos e conflitantes com aqueles "convencionais" de até então. Esgotada esta etapa, passamos a um segundo momento: agora estamos na etapa dos chamados sofistas - professores de filosofia que cobravam por suas aulas e por isso ganharam a antipatia de Sócrates. Os sofistas ensinavam a seus alunos como pensar, falar e discutir bem para participar da vida política em Atenas. Neste contexto a "retórica" era um instumento importantíssimo ensinada por eles. Neste momento podemos dizer que a filosofia estava voltada para as questões existenciais acerca da SOCIEDADE e os sofistas procurava dar conta de uma pluralidade de temas. Chegamos ao terceiro momento, nesta etapa o homem é colocado em evidencia: a abordagem filosófica antropológica é apresentada por Sócrates. Este acreditava que somente após conhecer-se a si mesmo é que o homem estaria preparado para se aventurar em outras dimensões de ivestigações racionais. As ivestigações de questões existenciais acerca do homem marcam esta etapa. Por isso, a relevância de nos ocuparmos aqui, e agora, da vida deste homem que representa para a filosofia aquilo que Jesus representa para o Cristianismo... Conhecer Sócrates é uma questão "sine qua non" para compreendermos a filosofia e de quebra, o conhecimento Ocidental.
___________________________________________________________
Quadro de David (1787), “A morte de Sócrates”.
"(...) Somos privilegiados por podermos ler aquela simples e corajosa (senão legendária) "apologia", ou defesa, na qual o primeiro mártir da filosofia proclamou os direitos e a necessidade de livre pensamento, sustentou seu valor pessoal para o Estado e recusou-se a pedir clemência à multidão que ele sempre desprezara. Ela detinha poderes para perdoá-lo; ele desdenhou de fazer o apelo. Foi uma singular confirmação de suas teorias o fato de os juízes quererem pô-lo em liberdade, enquanto a multidão irada votava pela sua morte. Não tinha ele negado os deuses? Maldito aquele que ensinava aos homens mais depressa do que eles podem aprender. Por isso, decretaram que ele deveria tomar cicuta. Seus amigos dirigiram-se à prisão onde ele se achava e lhe ofereceram uma fuga fácil: haviam subornado todos os funcionários que se achavam entre ele e a liberdade. Ele se recusou. Estava com setenta anos de idade agora (399 a.C.); talvez achasse que estava na hora de morrer, e que nunca teria nova oportunidade de morrer de forma tão proveitosa. _ Animai-vos _ disse ele aos amigos que se mostravam tristes _ e dizei que estão enterrando apenas o meu corpo. "Ao acabar de proferir aquelas palavras", diz Platão em uma das grandes passagens da literatura mundial (Fédon, 116-118, na tradução inglesa de Jowett):

"(...) Somos privilegiados por podermos ler aquela simples e corajosa (senão legendária) "apologia", ou defesa, na qual o primeiro mártir da filosofia proclamou os direitos e a necessidade de livre pensamento, sustentou seu valor pessoal para o Estado e recusou-se a pedir clemência à multidão que ele sempre desprezara. Ela detinha poderes para perdoá-lo; ele desdenhou de fazer o apelo. Foi uma singular confirmação de suas teorias o fato de os juízes quererem pô-lo em liberdade, enquanto a multidão irada votava pela sua morte. Não tinha ele negado os deuses? Maldito aquele que ensinava aos homens mais depressa do que eles podem aprender. Por isso, decretaram que ele deveria tomar cicuta. Seus amigos dirigiram-se à prisão onde ele se achava e lhe ofereceram uma fuga fácil: haviam subornado todos os funcionários que se achavam entre ele e a liberdade. Ele se recusou. Estava com setenta anos de idade agora (399 a.C.); talvez achasse que estava na hora de morrer, e que nunca teria nova oportunidade de morrer de forma tão proveitosa. _ Animai-vos _ disse ele aos amigos que se mostravam tristes _ e dizei que estão enterrando apenas o meu corpo. "Ao acabar de proferir aquelas palavras", diz Platão em uma das grandes passagens da literatura mundial (Fédon, 116-118, na tradução inglesa de Jowett)


ele se levantou e se dirigiu ao banheiro com Críton, que nos pediu que esperássemos; e esperamos, conversando e pensando (...) na grandeza de nossa dor. Ele era como um pai do qual estávamos sendo privados, e estamos prestes a passar o resto da vida órfãos. (...) A hora de pôr-do-sol estava próxima, pois já se passara um longo tempo desde que ele entrara no banheiro. Quando saiu, tornou-se a sentar-se conosco (...), mas não se falou muito. Pouco depois, o carcereiro (...) entrou e postou perto dele, dizendo: _ A ti, Sócrates, que reconheço ser o mais nobre, o mais dedicado e o melhor de todos o que já vieram para cá, não irei atribuir os sentimentos de raiva de outros homens, que se enfureceram e praguejam contra mim quando, em obediência às autoridades, lhes mando beber o veneno... de fato, estou certo de que não ficarás zangado comigo; porque como sabes, são outros, e não eu, os culpados disso. E assim eu te saúdo, e peço que suportes sem amargura aquilo que precisa ser feito; sabes qual é a minha missão. _ E caindo em prantos, voltou-se e retirou-se. Sócrates olhou para ele e disse: _ Retribuo tua saudação, e farei como me pede. _ E então, voltando-se para nós, disse: _ Como é facisnante este homem; desde que fui preso, ele tem vindo sempre me ver, e agora vede a generosidade com que lamenta a minha sorte. Mas devemos fazer o que ele diz, Críton; que tragam a taça, se o veneno estiver preparado; se não estiver, que o encarregado o prepare. _ No entanto _ disse Críton _, o sol ainda se encontra no topo das montanhas, e vários têm tomado a bebida tarde da noite. E depois de feita a comunicação, têm comido, bebido e se dedicado aos prazeres da carne; não te apresse, pois; ainda há tempo. Sócrates disse: _ Sim, Críton, e esses de quem falas estão certos ao fazerem isso, porque pensam que vão lucrar com a demora. Mas tenho razão ao não fazê-lo, porque acho que não iria ganhar coisa alguma por beber um pouco mais tarde; estaria poupando e salvando uma vida que já se acabou, só me caberia rir de mim mesmo por causa disso. Peço-te, pois, que faças o que digo, e não te recuses. Críton, ao ouvir isso, fez um sinal para o criado; o criado foi até lá dentro, onde se demorou algum tempo; depois voltou com o carcereiro trazendo a taça de veneno. Sócrates disse: _ Tu, meu bom amigo, que tens experiência nesses assuntos, irás me dizer como devo fazer. O homem respondeu: _ Basta caminhar de um lado para o outro, até que tuas pernas fiquem pesadas; depois, deita-te, e o veneno agirá. _ Ao mesmo tempo, estendeu a taça a Sócrates, que, com a maior naturalidade e elegância, sem o menor medo ou sem a menor mudança de cor ou de fisionomia, olhando fixamente para o homem, como era seu costume, segurou-a e disse: _ O que achas de uma libação a um deus qualquer, derramando um pouco desta bebida? Posso, ou não posso? O homem respondeu: _ Nós só preparamos, Sócrates, a quantidade que achamos necessária. _ Compreendo _ disse ele. _ No entanto, posso e devo rezar aos deuses para que protejam minha viagem deste para o outro mundo; que isto, então, que é minha oração, me seja concedido. _ E então, levando a taça aos lábios, bebeu rápida e decididamente o veneno. Até aquele instante, a maioria de nós conseguia controlar a dor; mas agora, vendo-o beber e vendo, também, que ele tomara toda a bebida, não pudemos mais nos conter; apesar de meus esforços, lágrimas corriam aos borbotões. Cobri o rosto e chorei por mim mesmo; pois não havia dúvida de que não estava chorando por ele, mas por pensar na calamidade de ter perdido tal companheiro. E não fui o primeiro, pois Críton, quando se vira incapaz de conter as lágrimas, levantara-se e se afastara, e eu o segui; e naquele momento, Apolodoro, que estivera soluçando o tempo todo, prorrompeu num choro alto que nos transformou todos em covardes. Sócrates foi o único a manter a calma: _ Que tumulto estranho é esse? _ disse ele _ Mandei as mulheres embora principalmente para que eleas não causassem um tumulto desses, pois ouvi dizer que um homem deve morrer em paz. Acalmai-vos, pois, e tenhais paciência. Ao ouvirmos aquilo, sentimo-nos envergonhados e contivemos as lágrimas; e ele andou de um lado para outro, até que, como nos disse, as pernas começaram a fraquejar; então ele se deitou de costas, segundo as instruções, e o homem que lhe dera o veneno examinava-lhe, de vez em quando, os pés e pernas. Depois de algum tempo, o homem apertou-lhe o pé com força e perguntou se ele sentia; ele respondeu que não. depois apertou-lhe a perna, e foi subindo, subindo, e nos mostrou que ele estava insensível e rígido. E então o próprio Sócrates apalpou as pernas e disse: _ Quando o veneno chegar ao coração, será o fim. Ele estava começando a ficar insensível na virilha, quando descobriu o rosto (pois havia se coberto) e dise _ e foram suas últimas palavras: _ Críton, eu devo um galo a Asclépio; vais te lembrar de pagar essa dívida? _ A dívida será paga _ Disse Críton. _ Mais alguma coisa? Não houve resposta àquela pergunta, mais um ou dois minutos depois ouviu-se um movimento, e o criado o descobriu; os olhos estavam parados, e Críton fechou-lhe os olhos e a boca. Foi este o fim de nosso amigo, a quem posso sinceramente chamar de o mais sábio, mais justo e melhor de todos os homens que conheci".

PLATÃO: um resumo de sua biografia e pensamento

Counter

Platão


Biografia e obras filosóficas deste importante filósofo da Grécia Antiga, História da Filosofia, frases de Platão, resumo

___________________________________________________________





Platão: importante filósofo grego da antiguidade

Este importante filósofo grego nasceu em Atenas, provavelmente em 427 a.C. e morreu em 347 a.C. É considerado um dos principais pensadores gregos, pois influenciou profundamente a filosofia ocidental. Suas idéias baseiam-se na diferenciação do mundo entre as coisas sensíveis (mundo das idéias e a inteligência) e as coisas visíveis (seres vivos e a matéria).
_________________________________________

Filho de uma família de aristocratas, começou seus trabalhos filosóficos após estabelecer contato com outro importante pensador grego: Sócrates. Platão torna-se seguidor e discípulo de Sócrates. Em 387 a.C, fundou a Academia, uma escola de filosofia com o propósito de recuperar e desenvolver as idéias e pensamentos socráticos. Convidado pelo rei Dionísio, passa um bom tempo em Siracusa, ensinando filosofia na corte.

Ao voltar para Atenas, passa a administrar e comandar a Academia, destinando mais energia no estudo e na pesquisa em diversas áreas do conhecimento: ciências, matemática, retórica (arte de falar em público), além da filosofia. Suas obras mais importantes e conhecidas são: Apologia de Sócrates, em que valoriza os pensamentos do mestre; O Banquete, fala sobre o amor de uma forma dialética; e A República, em que analisa a política grega, a ética, o funcionamento das cidades, a cidadania e questões sobre a imortalidade da alma.

Idéias de Platão para a educação

Platão valorizava os métodos de debate e conversação como formas de alcançar o conhecimento. De acordo com Platão, os alunos deveriam descobrir as coisas superando os problemas impostos pela vida. A educação deveria funcionar como forma de desenvolver o homem moral. A educação deveria dedicar esforços para o desenvolvimento intelectual e físico dos alunos. Aulas de retórica, debates, educação musical, geometria, astronomia e educação militar. Para os alunos de classes menos favorecidas, Platão dizia que deveriam buscar em trabalho a partir dos 13 anos de idade. Afirmava também que a educação da mulher deveria ser a mesma educação aplicada aos homens.

Frases de Platão

"O belo é o esplendor da verdade".

"O que mais vale não é viver, mas viver bem".

"Vencer a si próprio é a maior de todas as vitórias".

"O amor é uma perigosa doença mental".

"Praticar injustiças é pior que sofrê-las".

"A harmonia se consegue através da virtude".

"Teme a velhice, pois ela nunca vem só".

"A educação deve possibitar ao corpo e à alma toda a perfeição e a beleza que podem ter".
__________________________________________




FILÓSOFOS: PLATÃO
Platão (428-347 a.C.)


Platão é com Aristóteles uma das referências fundamentais do pensamento ocidental. Platão, como diz François Châtelet inventou a Filosofia: "definiu o que a cultura daí em diante vai entender por Razão". Nasceu em Atenas, ou na ilha de Egina, em Maio -Junho do primeiro ano da 88ª. Olimpíada, ou seja, cerca de 428-27 a.C. Era originário de uma antiga família aristocrática ateniense, contando entre os seus antepassados, por parte da mãe o célebre legislador Sólon (c.639-559 a.C.), e do pai, o rei Codro. O pai, Aríston deve ter morrido cedo, pois a mãe Perictíone, voltou a casar com o seu tio Pirilampo, de quem teve um filho, Antífion. O seu verdadeiro nome era Arístocles, mas devido à sua compleição física recebeu a alcunha de Platão (significa literalmente "ombros largos"). Frequentou com assiduídade os ginásios, obtendo prémios por duas vezes nos Jogos Istímicos. Começou por seguir as lições de Crátilo, discípulo de Heraclito, e as de Hermógenes, discípulo de Parménides. Em princípio, por tradição familiar deveria seguir a vida política. Contudo, a experiência do governo dos trinta tiranos que governaram Atenas por imposição de Esparta (404-403 a.C.), e da qual fazia parte dois dos seus tios Crístias e Cármides, distanciaram-o desta opção de vida, pelo menos do modo como a política era exercida. O facto que mais o marcou foi a influência que sobre ele exerceu Sócrates, tendo-se feito seu discípulo por volta de 408, quando contava vinte anos. Nele encontrou o mestre, que veio a homenagear na sua obra, fazendo-o interlocutor principal da quase totalidade dos seus diálogos. A condenação de Sócrates (399), e a sua acção para o salvar, obrigaram-no a exilar-se nesse ano. Desiludido com o regime aristocrático, mas também com a democracia ateniense, passou a defender que as leis e os costumes dos povos deviam ser baseadas em concepções filosóficas.

Depois de 399 iniciou uma série de viagens durante cerca de doze anos, o que lhe abriu novos horizontes. Em Megara conviveu com o célebre Euclides e Terpsíon, discípulos de Sócrates. Regressou a Atenas para servir na cavalaria, como os seus irmãos. Voltou a viajar, desta vez foi ao Egipto onde teria sido iniciado nos mistérios de Isis Depois foi a Cirene onde estudou matemáticas com Teodoro, fazendo-o depois seu interlocutor no diálogo Teeteto. No sul da Grande Grécia (Itália), em Taranto, aprendeu a filosofia pitagórica através de Filolau, Arquitas e Timeu.. Em Creta estudou legislação de Minos. Há quem afirme que terá estado na Judeia, onde contactou com a tradição dos profetas, e até nas margens do Ganges terá conhecido místicos hindus.

Em 388 visitou a Sicília, então governada por Dionísio, o Antigo, com o propósito de converter este tirano às suas ideias filosóficas. Não tendo êxito nesta primeira investida, regressou a Atenas, em 387, onde nos jardins de Academo, junto dum templo consagrado às Musas fundou uma escola, denominada, por este facto, Academia. Esta rapidamente se tornou no maior centro intelectual da Antiga Grécia, tendo por ela passado filósofos e políticos, como Aristóteles, Eudoxo de Cnido, Xenócrates, Fócion, Esquines, Demóstenes e outros. À entrada uma legenda proibia o acesso a todos aqueles que não soubessem geometria. A academia era um verdadeiro centro de investigação, tendo como centro aquilo que podíamos designar por uma "ciência da alma humana".

Ficou em Atenas, cerca de vinte anos, até que em 367, voltou à Sicília, com a ideia de converter o novo monarca- Dionísio, o Moço-, num filósofo-rei. Os resultados não foram brilhantes, o que não o impediu de voltar à ilha em 361, com idênticos propósitos. O resultado desta última viagem foi terrível: suspeito pelas suas ideias políticas, foi perseguido e feito escravo, sendo como tal vendido no mercado de Egina, acabando por ser comprado por um dos seus amigos. Voltou a Atenas onde morreu em 347, numa altura que a cidade lutava contra Filipe da Macedónia, e cujo desfecho lhe foi fatal. A direcção da Academia foi inicialmente assumida pelo seu sobrinho Espeusito, por morte deste sucedeu-lhe Xenócrates. A Academia subsistiu até 529 da nossa era, quando foi mandada encerrar por Justiniano. A corrente filosófica conhecida por platonismo -originada do pensamento de Platão-, aparece constantemente na história do pensamento, influenciando não apenas filósofos, mas também artistas e cientistas até aos nossos dias.

Obras de Platão

Ao contrário das obras de Aristóteles que chegaram até nós, as de Platão foram escritas para o grande público. O conjunto das obras que lhe são atribuídas é constituido por 35 diálogos, algumas cartas, definições e 6 pequenos diálogos apócrifos: Axíoco, Da Justiça, Da Virtude, Demódoco, Sísifo, Eríxias. Os diálogos hoje considerados autênticos, reduzem-se todavia apenas a 24, sendo em geral dividos em quatro grupos, de acordo com a sua maior ou menor proximidade às ideias socráticas.

- Diálogos de juventude, onde é nítida a influência socrática: Laques, Cármide, Eutrifrom, Hipias Menor, Apologia de Sócrates, Críton, Ion, Protágoras, Lísis;

- Diálogos dirigidos contra os sofistas: Górgias, Ménon, Eutidemo, Crítias, Teeteto;

- Diálogos de maturidade, onde é desenvolvida de forma admirável a sua teoria das ideias: Fedro, Banquete, Fédon e República;

- Diálogos onde realiza uma revisão crítica da sua filosofia: Parménides, Sofista, Político, Filebo, Timeu, e as Leis, esta obra não foi concluída.

Principais Domínios de Investigação

Platão parte sempre do todo para as partes. Apreender a sua Filosofia é descobrir um sedutor modo de pensar em que tudo remete para tudo, e nada pode ser separado.
Teoria do Conhecimento
Recusou que se pudesse falar num conhecimento baseado no mundo sensível, pois este apenas nos pode dar opiniões mutáveis e ilusórias. Defendeu por isso que o verdadeiro conhecimento estava em ideias eternas que existiam num mundo separado das coisas sensíveis. Estas foram eram imitações, mais ou menos prefeitas das ideias. Sustentou ainda que todos os seres humanos, em graus variáveis, quando nascem já possuem muitas destas ideias. Neste sentido, conhecer ou aprender é recordar aquilo que está obscurecido na alma.

Moral

Combatendo o relativismo dos valores, defendido pelos sofistas, sustentou que o único dever do homem é procurar o Bem, que identifica com o Belo e o Uno. Para o atingir, a única via possível passa pelo desprendimento dos valores materiais e das necessidades corporais.
Política
A política é entendida como o estudo normativo dos príncípios teóricos do governo dos homens, encontrando o seu fundamento no estudo da alma humana.

Estética

A sua estética é indissociável da teoria das ideias. Como as ideias são imutáveis e eternas, se pretendemos apreciar as obras de arte devemos seguir estes príncípios, exigindo que elas se aproximem das ideias, o mesmo é dizer da perfeição. Neste sentido, Platão não pode admitir qualquer mudança ou inovação no campo artistíco. Um vez atingida a obra de arte ideal, isto é, perfeita, só resta aos artistas continuar a replicá-la eternamente.
 

Cosmologia 

As suas ideias cosmológicas foram profundamente influenciadas pelo pitagorismo. Recusando as causas físicas para o que ocorre na natureza, sustentou que a única ciência possível estava na descoberta dos modelos eternos e perfeitos de todas as coisas. Concebeu por isso um universo hierarquizado segundo graus de perfeição: No alto estavam os astros, considerados divinos, sendo por isso eternos, imutáveis, tendo uma forma esférica que era a que mais se adequava a estes atributos. Em baixo, estava a terra, imperfeita.


Segundo texto é de Carlos Fontes
Texto composto em Português PT http://afilosofia.no.sapo.pt/PLATAO.htm
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...